Desfraldando ao conjunto fictício dos céus estrelados

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Desfraldando ao conjunto fictício dos céus estrelados
O esplendor do sentido nenhum da vida...
Toquem num arraial a marcha fúnebre minha!
Quero cessar sem conseqüências...
Quero ir para a morte como para uma festa ao crepúsculo.