Diccionario Bibliographico Brazileiro/Antonio Alvares Pereira Coruja

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Antonio Alvares Pereira Coruja - Natural da provincia do Rio Grande do Sul, nasceu em Porto-Alegre a 31 de agosto de 1806, sendo seu pae Antonio Alvares Pereira Coruja, que ahi se casara com uma senhora rio-grandense, descendente dos antigos casaes açorianos que vieram povoar a primitiva capitania.

Destinava-se a ir matricular-se na universidade de Coimbra, depois de estudar as diversas aulas de humanidades; mas não o podendo fazer por circumstancias particulares, dedicou-se em sua provincia ao magisterio, leccionando a principio grammatica portugueza, e depois philosophia racional e moral, tudo por nomeação do governo. Sendo porém deputado á assembléa provincial, e compromettendo-se nos movimentos politicos de 1836, pelos quaes teve de soffrer trabalhos e perseguições que o desgostaram, resolveu mudar sua residencia para o Rio de Janeiro em 1837, e aqui estabeleceu um collegio de educação secundaria para o sexo masculino com o titulo de lyceu de Minerva, exercendo sempre o magisterio.

Ao cabo de uns quinze annos de direcção deste collegio, e de quasi outros tantos annos mais de magisterio publico, já cansado, passou a outro os encargos que sobre si pesavam, para dedicar-se a seus estudos de gabinete, e ao commercio.

E' oflicial da ordem da Roza, cavalleiro da de Christo, membro effectivo do supremo conselho do grande oriente do Brazil, presidente e director honorario das aulas do asylo das orphãs da sociedade amante da instrucção, sacio do instituto historico e geographico brazileiro, no qual serviu muitos annos o cargo de thesoureiro, e socio da sociedade beneficente e humanitaria rio-grandense, de que foi presidente etrectivo quatro annos, passando depois a ser presidente honorario.

Escreveu diversos artigos e correspondencias no Porto-alegrense em 1847, no Argos de 1840 a 1850, e no Mercantil, todos estes jornaes de sua provincia, de 1850 a 1858; assim como:

- Compendio da grammatica da lingua nacional, dedicado á mocidade rio-grandense. Porto-Alegre, 1835, in-8º - Foi muito seguido nas escolas da provincia, e nas da côrte, e tem tido diversas edições correctas e ampliadas, havendo uma de 1849, outra de 1862, e outra de 1872, feitas no Rio de Janeiro.

- Manual dos estudantes de latim, dedicado á mocidade brazileira. Rio de Janeiro, 1838, in-8º - Foi depois adoptado no collegio de Pedro II. Idem, sendo augmentado com um appendice de preteritos e supinos.

- Compendio de ortographia da lingua nacional, dedicado a sua magestad o senhor dom Pedro II. Rio de Janeiro, 1848, 268 pags. in-8.º

- Traz o retrato do autor e um vocabulario exemplificativo, segundo o systema do padre Madureira Feijó. Idem, sendo uma das edições de 1874.

- Manual de ortographia da lingua nacional. Rio de Janeiro, 1852 in-8° - E' a mesma obra acima, porém resumida ás suas principaes regras. Idem, sendo a segunda edição de 1861, 47 pags. in-8°, e a terceira de 1866.

- Arithmetica para meninos, contendo unicamente o que é necessario e se póde ensinar nas aulas. de primeiras lettras. Rio de Janeiro, 1850, in-8° - Idem, sendo a segunda edição de 1861, 52 pags. in-8º.

- Compendio da grammatica latina do padre Antonio Pereira de Figueiredo com additamentos e notas. Rio de Janeiro, 1852, in-8º - Segunda edição, 1861, 111 pags. in-8º.

- Lições de historia do Brazil, adaptadas á leitura das escolas. Rio de Janeiro, 1855, 310 paga. in-8° - Traz no fim a constituição politica do Imperio. Ha desta obra; diversas edições, sendo: a segunda de 1857; a terceira, augmentada e correçta, de 1861; a quarta de 1866; a quinta de 1869; a sexta de 1873. 290 pags in-8°, e a setima de 1877, 287 pags.in-8º, todas do Rio de Janeiro.

- Collecção dos vocabulos usados na provincia de S. Pedro do Rio Grande do Sul. Rio de Janeiro, 1861 - Sahira antes na Revista do instituto historico, tomo 15°, 1852, pags. 210 a 240; foi reimpressa, segundo me consta, em Londres em 1856, e depois no Rio Grande do Sul, vindo como appendice á Folhinha rio-grandense para o anno de 1862. Parte dos vocabulos desta collecção são da lingua guarany.

- A vida de Jose Bernardino de Sá depois de sua morte ou o processo Villa-Nova do Minho, contendo as peças principaes do processo propriamente dito Villa-Nova do Minho, e precedido de um outro processo, o do dqutor Manuel Jacques de Araujo Basto. Rio de Janeiro, 1856.

- Annotações ás Memorias historicas de monsenhor Pizarro na parte relativa á provincia do Rio Grande do Sul, servindo em parte de additamento, e em parte de correcção - Foram publicadas na Revista do instituto historico. Rio de Janeiro, 1858, pags. 303 a 315.

- Notas á memoria do tenente-coronel José dos Santos Viegas — Idem, 1860, pags. 585 a 602.

- Antigualhas e reminiscencias de Porto-Alegre. Rio de Janeiro, 1881, 34pags. in-4.º