Diccionario Bibliographico Brazileiro/Antonio de Menezes Vasconcellos de Drumond

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Diccionario Bibliographico Brazileiro por Sacramento Blake
Antonio de Menezes Vasconcellos de Drumond


Antonio de Menezes Vasconcellos de Drumond — Filho do capitão Antonio Luiz Ferreira de Menezes Vasconcellos de Drumond e de dona Josepha Januaria de Sá e Almeida, nasceu no Rio de Janeiro a 21 de maio de 1794 e falleceu em Paris a 15 de janeiro de 1865.

Tendo feito alguns estudos de humanidades, por influencia d Thomaz An tania Portugal, amigo de seu pai, obteve em 1809 um oflicio na 'chant:ellaria do reino, no qual serviu tão bem, que no anno seguinte teve o habito de Christo e uma tença de doze mil réis; em 1821 achando-se em Portugal, e ahi sabendo que se tratava da independencia de sua patria, voltou ao Brazil e foi à Pernambuco trabalhar em prol da mesma independencia e pelo l'econhecimento de dom Pedro I; em 1823 apoiou o gabinete dos Andradas, e aepois da dissolução da constituinte foi com elles processado e degredado para a França.

De volta a patria em 1829, entl'ou para a carreira diplomatica: como encarregado de negocias interino e consul gel'al na Prussia;. d'ahi passou a encarregado de negocias na Sardenha, e depois em Roma e Toscana; ahi foi elevado a ministro residente e mais tarde a enviado extraol'dinari~ e ministro plenipotenciario em Portug,al, aposentando-se a 21 ele junho de 1862. Já em avançada idade, achando-se cego, foi obrigado a ir li FJ'ança tratar-se e lá morreu, sendo do conselho'de sua magestade o Imperador, commendador da ordem da Rosa, da de Chl'isto~ e da ordem toscana do Merito e grã- cruz da ordem de S. Mauricio, e da de Nossa Senhora da Conceição da Villa Viçoza, de Portugal.

Escreveu:

- O Tamoyo: periodico politico (que fundou e redigiu). Rio de Janeiro, 1823 - O primeiro numero deste jomal sahiu a 12 de agosto, posteriormente li queda dos Andradas, que teve logal' a 17 de julho, tudo de 1823, e portanto não é passiveI que, como assevera o conselheiro Pereira da Silva, houvesse luta entre o Tamoyo e o Reverbero que se publicara muito antes, isto é, de setembro de 1821 a outubro de 1822. Veja-se a este respeito a « Impugnação á obra do ... conselheiro João' Manoel Pereira da Silva, segundo periodo do reinado do senhor dom Pedro I, etc., pOl' Conrado J. de Niemeyer. Rio de Janeiro, 1872. » Tambem se attribuiu ao conselheiro José Bonifacio a redacção do Tamoyo talvez pelo facto de apparecer este jornal após sua queda, e de pugnar em seu favor.

- Antiquités a~nerica'ines : extrait de la Revue generale de l'architecture e des travaux publica. Paris, 18, ..

- Amerique meridionale. Voyage mineralogique dans la province de Sant Paul du Bresil. Paris, 18 .. - Sahiu primeiro no Journal des Voyages e é dividido em duas partes.

- Nota sobr.e a negociação pendente para se fazer effectivo.o tratado do imperio do Brazil com a Goyana franceza - Vem na CO~'ograpMa do B)'azil do doutor Mello l'Joraes, tomo 1°, pags. 427 a 456. Na edição, porém, desta obra, de 1866, não vem este Gscripto,

- Reducção dos direitos do Brazil, propriedade e posse da actual linha da fronteira do norte do imperio do Brazil - Idem, tomo 2.º Questão sarda para isentar da legislação do consulado brazileiro os passaportes e roes de equipagem de seus navios. Apontamentos — Inedita. O manuscripto esteve na exposição de historia do Brazil em 1881.

Questão da Grã-Bretanha com o imperio do Brazil acerca da linha de limites da fronteira do norte do mesmo imperio, de que se pretende apossar - Idem.

Memoria sobre a colonisação dos estrangeiros no Brazil - Idem.

Memorandum acerca dos limites da Goyana e procedimento das , autoridades, brazileiras nas fronteiras - Idem. São tra'ducções e observações escriptas do proprio punho do conselheiro Drumond.

Apontamentos para a historia. 1807. Trasladação da familia real portugueza para o Brazil- Tambem ineditos e presentes na mesma exposição.

O conselheiro Drumond foi incansavel na pesquiza e colheita de manuscriptos e noticias relativas li historia patria, ou que a elia se ligam; por taes serviços muito lhe deve o instituto historico.