Divido o que conheço

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Divido o que conheço
por Fernando Pessoa
10-9-1934


Divido o que conheço.
De um lado é o que sou
Do outro quanto esqueço.
Por entre os dois eu vou.

Não sou nem quem me lembro
Nem sou quem há em mim.
Se penso me desmembro.
Se creio, não há fim.

Que melhor que isto tudo
É ouvir, na ramagem
Aquele ar certo e mudo
Que estremece a folhagem.