Donde vem Rodrigo?

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Donde vem Rodrigo?
De mondar o Trigo.

Naõ me respõdestes
A hũa que escreui,
Naõ vos mereci
O q̃ me fizestes.
Sempre estarei prestes,
A ir com Rodrigo,
A mondar o trigo.

Naõ ey que he desculpa,
A q̃ me mandastes:
Mas sei que matastes,
A quem naõ tem culpa.
Esta he a fruita
Que colhe Rodrigo,
De mondar tal trigo.

Se pudera crer
Ter de mim lembrança,
Pudera sofrer
Tamanha tardança.
A desconfiança
Que mostra Rodrigo,
Naõ lhe vem do trigo.

Veio m'apartar
De quẽ quero muito,
O mal he o mor fruito,
Que posſo esperar.
S'a vida durar,
Neste bem que sigo,
Corro gram perigo.

D'ambos saõ desfeitas
Minhas esperanças:
De ti com tardanças,
De mi com sospeitas.
Quã mal saõ aceitas
Escuſas Rodrigo,
De mõdar o trigo.