Em um retrato

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Em um retrato
por Camilo Pessanha
Poema publicado em Clepsydra

De sob o cómoro quadrangular
Da terra fresca que me ha-de inhumar,

E depois de já muito ter chovido,
Quando a herva alastrar com o olvido,

Ainda, amigo, o mesmo meu olhar
Ha-de ir humilde, atravessando o mar,

Envolver-te de preito enternecido,
Como o de um pobre cão agradecido.