Esta trabalhosa vida

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Esta trabalhosa vida
por Anónimo
Vilancico renascentista português do Cancioneiro de Paris.


Esta trabalhosa vida,
Que passo triste e padeço,
Eu a quis, eu a mereço.

Já que a culpa é minha,
Seja o dano também,
Pois não conheci o bem,
No tempo em que o tinha.
Se há mais mal venha asinha,
Que ainda é pouco o que padeço,
Pera o muito que mereço.