Fabulas de Esopo/O Asno e a Cachorrinha

Wikisource, a biblioteca livre
< Fabulas de Esopo
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Fabulas de Esopo por Esopo, traduzido por Manuel Mendes da Vidigueira
O Asno e a Cachorrinha


FABULA L.
O Asno e a Cachorrinha.

Vendo o Asno que seu amo brincava com huma Cachorrinha, e se alegrava com ella, e a tinha á meza, dando-lhe de comer, porque o affagava vindo de fóra e saltava nelle, creo que se outro tanto lhe fizesse, tambem seria estimado; e com essa inveja se vai ao Senhor em entrando de fóra, e pondo-lhe as mãos sobre os hombros, começou a querer lamber-lhe o rosto com a lingua. Espantado o amo, brada e acodem os criados, e a poder de muitas pancadas tornárão a metter o Asno em sua estrebaria.

MORALIDADE.

Ninguem se metta a mostrar habilidades que a natureza lhe negou. Cante o musico, pratique o letrado, o soldado trate de armas, o piloto de sua arte, e quem quer metter-se nas alheias, por ganhar terra, e contentar a outrem, ou sahirá como este asno espancado, ou o mandárão á estrebaria.