Fabulas de Esopo/O Homem e a Burra

Wikisource, a biblioteca livre
< Fabulas de Esopo
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Fabulas de Esopo por Esopo, traduzido por Manuel Mendes da Vidigueira
O Homem e a Burra


FABULA XV.


O Homem e a Burra.

Hum Homem trabalhador cavava em huma horta de noite e de dia em plantar couves e outra hortaliça, e tanto que crescião, mettia dentro huma burra, que nao fazia senão comer-lhas, pelo que com todo o seu trabalho cada vez era mais pobre. E queixando-se disto a hum visinho, respondeo-lhe: Vós sois cego. Quanto trabalhais vos come a burra. Trabalhai menos, e guardai della vossa hortaliça, luzir-vos-ha o trabalho.

MORALIDADE.


Nesta Fabula se pinta o que acontece ao homem amancebado, ou casado com mulher esperdiçada. Cava e súa, e ella lhe consome tudo. Do que o visinho lhe aconselhava podemos aprender a fugir de más mulheres, e olharem por suas fazendas os que as tem proprias e desbaratadas, se queremos que nos luza o que trabalhamos.


FIM.