Fabulas de Esopo/O Leão e os outros Animaes

Wikisource, a biblioteca livre
< Fabulas de Esopo
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Fabulas de Esopo por Esopo, traduzido por Manuel Mendes da Vidigueira
O Leão e os outros Animaes


FABULA XXIX.


O Leão e os outros Animaes.

Estava hum Leão doente e fraco de velho, e vindo hum Porco montez, que lhe lembrou ser maltratado delle n’outro tempo, deo-lhe huma forte trombada, e passou. Veio hum Touro, e escornou-o, e outros muitos animaes por se vingarem o maltratavão. Por derradeiro veio hum asno, e deo lhe dous couces, com que lhe derrubou as queixadas. Chorava o Leão dizendo: Tempo sei eu que todos estes só de meu bramido tremião, e nemhum havia tão forte, que não fugisse de se encontrar commigo, agora que me vem fraco, todos querem vingar-se, e não ha quem não se me atreva.


MORALIDADE.


Os que estão introduzidos em cargos e officios grandes não aggravem outros, e recêem o que a este Leão succedeo; porque quando seu poder enfraquecer, e deixarem o officio, tambem qualquer pobre poderá vingar-se delles, e mettelos em affronta, ou por obra, ou por palavra.