História Geral do Peru/X

Wikisource, a biblioteca livre
< História Geral do Peru
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
 
CAPÍTULO X.
 
A Grande Variedade de Deuses que Tiveram.
 

Haviam muitos outros índios de várias nações naquela primeira era que escolheram seus deuses com um pouco mais de consideração do que os do passado; porque adoravam algumas coisas das quais recebiam algum benefício, como aqueles que adoravam fontes poderosas e grandes rios, por dizerem que lhes davam água para irrigar seus campos.

Outros adoravam a terra, e chamavam-na de mãe, porque dava seus frutos, outros o ar, por causa da respiração, porque diziam que através dela o homem vive; outros ao fogo, porque os aquecia e com ele cozinhavam; outros adoravam um carneiro, por causa do grande gado que era criado em suas terras; outros à grande cordilheira da "Sierra Nevada", por sua altura e admirável grandeza, e pelos muitos rios que dela fluem para irrigação. Outros comiam milho ou "zara", como eles o chamam, porque era o pão deles. Outros a outros legumes e vegetais, dependendo do quão eram abundantes em suas províncias.

Os da costa do mar, além de outras infinidades de deuses que tinham, ou talvez os mesmos que já dissemos, adoravam em comum o mar, e que era chamado por eles de "mamacocha", que significa mãe mar, o que implica em dizer que ele fazia o papel da mãe ao sustentá-los com o seu pescado. Eles também adoravam a baleia por sua grandeza e monstruosidade. Sem este culto comum que faziam em todo o litoral, em várias províncias e regiões idolatravam os peixes que eram pescados em maior abundância naquela região, pois diziam ser os primeiros peixes que existiram no mundo superior, como chamam o céu, do qual todos os outros peixes vieram daquela espécie com que se sustentavam. E que tinha o cuidado de lhes enviar em abundância seus filhos de volta para sustentar aquela nação; e por isso em algumas províncias adoravam a sardinha, porque pescavam mais dela do que de outros peixes, em outras a tainha, em outras o peixe-espada, em outras o dourado por sua beleza, em outras o caranguejo e outros moluscos, pela falta de outro peixe melhor, por

(...) [1]

  1. Faltam páginas 70 e 71 que contêm a parte final deste capítulo.