Marmores (1895)/Intermezzo/Segundo

Wikisource, a biblioteca livre
< Marmores (1895)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Intermezzo - Segundo
por Heinrich Heine, traduzido por Francisca Júlia
Tradução de Vergiftet sind meine Lieder. Poema publicado em Marmores (1895).

NUMEROS DO INTERMEZZO

II

     Meus cantos, cujo threno
Minh’alma escuta, amargurada e triste,
São repassados de lethal veneno:
De outra fórma não póde ser, querida,
     Porque tu espargiste
Sobre a modesta flôr da minha vida
     O orvalho do veneno.

     Meus cantos, cujo threno
Qualquer sorriso em lagrimas transfórma,
São repassados de lethal veneno;
Não póde ser, emtanto, de outra fórma,

Porque, em meio das cousas mais singelas
Que tenho n’alma, agitam-se, frementes,
     Implacaveis serpentes...
E tu, formosa amante, és uma dellas!