Memórias de um pobre diabo/Terceira Parte - Capítulo 22

Wikisource, a biblioteca livre
< Memórias de um pobre diabo

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Memórias de um pobre diabo por Bruno Seabra
Terceira Parte - Capítulo 22


Até esta data, comigo ainda não se verificou a sentença si vis potes. Ha quatro annos—quero—succeder na herança de uma velha rica e nenhuma ainda morreu, que se lembrasse de mim. Isto é o menos.

Quero—que o tabellião, em cujo cartorio sou copista,—augmente dez vintens no meu salario de mil réis e em vão tenho querido isto—ha quarenta e oito mezes.

Não obstante, vislumbro ainda muitas esperanças, mormente, quando considero que o mesmo Simphoriano quiz ser e foi condecorado pelos relevantes serviços, que prestou ao Brazil no Paraguay aonde nunca pôz os pés!... (E' facto).

Tambem o padre Severino quiz ser vigario e foi,—e a população da freguezia... cresce...