Menina, pois sois fermosa

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Menina, pois sois fermosa
por Cristóvão Falcão
Cantiga presente no Cancioneiro de Paris.



Menina, pois sois fermosa,
Não sejais despiadosa.

Que não parece razão,
Tendo tanta perfeição,
Que tenhais a condição,
Tão esquiva e desdenhosa.
Não sejais despiadosa.

Por vós de mim esquecido,
Ando tão triste perdido,
Que tomara por partido,
Não vos ver ser tão fermosa.
Vira-vos mais piadosa.

Não sei já como vos veja,
Que para meu mal não seja,
Se rides matais d'inveja,
Se por caso estais irosa.
Sois muito mais perigosa.

(Versão do Cancioneiro de Paris)
Senhora, pois sois fermosa,
Não sejais despiadosa.

Que não parece rezão,
Tendo tanta perfeição,
Que tenhais a condição,
Tão esquiva e desdenhosa.
Não sejais despiadosa.

Tenho-vos no meu sentido,
E sou por vós tão perdido,
Que tomara por partido,
Não vos ver ser tão fermosa.
Não sejais despiadosa.