Nam m'espanto já de não

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Nam m'espanto já de não
por Anónimo
Vilancico renascentista português do Cancioneiro de Paris.


Nam m'espanto já de não,
Porque si
Nunca naceo pera mim.

Já me agora pesaria,
Dalgum si virdes mandado,
Por não vir acompanhado,
Dum mal que mais sentiria.
Responda-me cada dia
Não por si
Que não há mais pera mim.