Nascestes bela, e fostes entendida

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Continua a mesma ratificação na estrella dos magos por haver nascido esta senhora em dia de reys.
por Gregório de Matos
Poema agrupado posteriormente e publicado em Crônica do Viver Baiano SeiscentistaOs Homens BonsPessoas Beneméritas

Nascestes bela, e fostes entendida
Uniu-se em vós saber, e formosura:
Não se pode lograr tanta ventura,
Em quem com tal estrela foi nascida.

Quem viu co'a formosura a sorte unida,
Que julgasse essa vida por segura?
Muito esperou por vós a sepultura,
Que, em quem é tão feliz, não dura a vida.

Quem dissera no vosso nascimento,
Que em tal estrela haviam tais enganos,
Para ser maior hoje o sentimento!

Porém nestes prodígios soberanos,
Tendo dos Magos vós o entendimento,
Não podiam ser muitos vossos anos.