Página:A Guerra de Canudos.djvu/195

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
163
A Guerra de Canudos

dos 14 audazes, perderam outros, que ficaram mortos e feridos, no catingal espinhoso que estende pela direita.

Deante da audacia sempre crescente do inimigo, as linhas foram reforçadas e a guarnição ás trincheiras augmentada. A' noite, o serviço de protecção era executado com toda a severidade e uma companhia avançava 50 metros, permanecendo de linha estendida, se revezando até ao alvorecer. Se esperavam sempre novos ataques do inimigo, para destruir a Burra Preta, ou Fogo de rodas, como denominavam a artilharia, objecto de seu terror e odio.

Durante a noite de 1°, continuou o fogo de fuzil e de canhão. O inimigo, paciente, com tenacidade extraordinaria, tiroteiou até amanhecer o dia 5, ainda tirando a vida a varios soldados, fazendo despertar outros do ligeiro somno, á bala, entranhando-se-lhes nas carnes, arrancando-lhes brados dolorosos.



Em concomitancia com esta série de combates, n'um batalhar de dia e noite, sem dormir e nem descanço, como estavam todos, medonho espectro surgiu, ameaçando tudo aniquilar : — a Fome!

As ultimas rações que ainda possuia a 2ª columna, foram destribuidas e a auzencia com-