Página:A Guerra de Canudos.djvu/68

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
56
A Guerra de Canudos

Demais, as informações sobre Canudos não deixavam a menor duvida sobre os recursos lá existentes, além de que, á ninguem era dado prever sobre o tempo da duração das hostilidades. Portanto, as forças deviam unicamente contar com o que transportassem.

E, tantas foram as difficuldades a vencer, taes as contrariedades antepostas á organisação da 1ª columna, relativamente áquelles elementos, que, á 22 de Maio nem um indicio havia ainda que demonstrasse a avançada contra o inimigo, ao passo que, na mesma data a 2ª, completamente organisada, sem mais a preoccupação do transporte, iniciava o movimento geral dos seus batalhões em direcção á Geremoabo, ponto de concentração e da partida definitiva sobre a cidadella.



A 4ª brigada, sob o commando do coronel Carlos Maria da Silva Telles, foi a primeira força da 4ª expedição mobilisada, após a chegada ao theatro de operações. A' principio, composta pelos 12°, 31° e 33" batalhões e de uma divisão de artilharia, mais tarde desligou-se-lhe o 33°, que passou a fazer parte da 6ª. Commandava o 12° o tenente-coronel Tristão Sucupira de Alencar Araripe e o 31° o respectivo major João Pacheco de Assis.