Página:A Patria Brazileira.djvu/151

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
— 135


que lhe sobrevieram, distingiiiu-se por uma inexcecUvel audácia e sangue frio.

Mas o numero dos bravos não se limita ao numero dos Commandantes, extende-se também a todos os officiaes e praças que tiveram a fortuna de tomar parte em tão gloriosa jornada A todos, pois, considero mais que dignos de elogios e louvores que mereceram dos seus respectivos Commandantes nas partes especiaes juntas, que tenho a honra de transmittir a V. Ex. em original.

Não deixarei de pedir a attenção de V. Ex. sobre as palavras do Commandante do Barroso a respeito do pratico que dirigiu seu navio, o 1.0 Tenente Fernando Etchbarne. Este official, que V. Ex. bem conhece, é com effeito digno da gratidão do paiz e do Governo Imperial, pela sua bravura e pela dedicação com que serve ha longos annos á nossa marinha.»

Como si não Jíastasse a ousadia cia passagem para nobilitar a brazileira entre as esquadras do mundo, o incidente do vapor Alagoas veiu tornal-a ainda mais gloriosa.

A respeito, escreveu ao Governo o Visconde de Inhaúma:

Cordovil Maurity.

«O regozijo era indescriptivel entre as nossas garnições, quando avistámos vindo aguas abaixo o monitor Alagoas, o qual, fazendo a volta á retaguarda da linha, approximou-se ao navio almirante como para receber suas ordens. Ordenei ao Commandante Maurity que desse fundo em logar conveniente, e tomasse parte no combate. Ouvisse ou não a minha ordem, o Alagoas subiu rio acima e impávido se encaminhava de novo a transpor o passo inimigo.

Admirei tanta coragem, tanto brio, tanto heroismo, emfim.

Não quiz privar a Marinha da gloria que sobre ella revertia por tão brilhante acção; não quiz cortar os voos desse magnifico joven, que em tão sublime occasião escrevia uma pagina de ouro para a historia pátria. O que me contristava era ver que corria