Página:A Patria Brazileira.djvu/179

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
— 163 —


Não parecendo favorável o ponto onde se acha hoje a fortaleza da Lage, dirigiu as vistas para uma ilha mais extensa, no centro da bahia: fortificou-a, denominando-a Coligny. D′ahi foram expulsos os francezes em 1559 por Mem de Sá, depois de uma grande lucta.

A invasão franceza, repetiu-se porém, como já dissemos, em 1710 e 1711, com Duclerc e Dugua-Trouin, sem resultados colonisadores.

Em 1862 foi esta mesma hahia scenario de uma aífronta á dignidade hrazileira, por navios de guerra ás ordens do Ministro da Inglaterra, no Brazil, William Christie.

Diversos incidentes já haviam tornado melindrosas as relações entre os Governos Brazileiro e Inglez.

Em Julho daquelle anno foi desacatada a sentinella do corpo da guarda na Tifucay no Rio de Janeiro, por oíficiaes da marinha ingleza á paizana,os quaes foram por isso detidos.

Exacerba-se o Ministro inglez por esse facto, aliás naturalíssimo, e exige em termos ásperos não só uma indemnisação por negócios attinentes ao naufrágio da barca Prince of Wales, como ainda, entre outras satisfacções, a exoneração do Gommandanteda guarda, o castigo da sentinella e censura publica ao Chefe de Policia.

Recusa-se positivamente nosso Governo a tão desarrazoada exigência, e, em resposta ás reiteradas notas do Ministro inglez, o então Ministro de Extrangeiros Miguel Galmon du Pin e Almeida, Marquez de Abrantes, em tom enérgico e digno, endereça-lhe uma nota, em 18 de Dezembro de 1862, onde, depois de historiar o caso, declara que o Governo

Marquez de Abrc.ntes.