Página:A Patria Brazileira.djvu/227

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
— 211 —


ultima pliase, marcando′as duas batalhas ahi travadas o verdadeiro anniquila mento do dominio batavo no Brazil.

Teve logar a primeira em 19 de Abril de 1648.

Reforçados os hollandezes por novas tropas que lhes foram enviadas, recebe Segismundo von Sckoppe ordem positiva para subjugar a insurreição pernambucana.

Os montes Giiararapes foram o scenario do encontro das duas forças, pelejando os hollandezes com perto de 2.500 homens.

Não esmorecem por isso os insurrectos, vendo em sua vanguarda Fernandes Vieira; Gamarão e Henrique Dias nos flancos, e commandados pelo Mestre de Campo Francisco Barretto de Menezes.

Após o primeiro e terrível encontro, trava-se o combate á arma branca, chegando-se a tomar a artilheria e munições dos hollandezes, que as recobram, em seguida, numa lucta renhida, até que, encurralados em uns pântanos, André Vidal de Negreiros derrota-os completamente.

A perda dos hollandezes foi enorme, deixando no campo da batalha mais de mil homens, entre mortos e feridos, dos quaes setenta e quatro offlciaes, em cujo numero figurava o próprio von Sckoppe, baleado em uma perna.

Dessa memorável batalha existe um bellissimo quadro, na Academia de Bellas Artes do Rio de Janeiro, pintado pelo eximio artista brazileiro Victor Meirelles de Lima, e cuja reproducção vos damos.

Aos Guararapes, porém, estava reservado, nessa tremenda lucta, ser, em nova refrega, theatro de maior desastre para os hollandezes.

Foi o que succedeu em-lO de Fevereiro de 1649 a 3500 delles sob o commando do Coronel Brinck, enfrentando 2600 homens da insurreição, commandados por Francisco Barretto.

Acampadas as forças emlogares convenientes, mas.permanecendo durante algum tempo inactivas e expectantes, resol-