Página:A Patria Brazileira.djvu/371

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
351 —


dante Abreu, salvando a Belmonte de fogo na coberta e de ir ao fundo por causa dos rombos na linha de fluctuação, o denodo com que todos os

navios e suas guarnições combatem nesse memorável dia, são outros tantos titulos de gloria immorredoura para os Annaes de nossa Marinha.»

i

Grecnhalgli.

o′ioantes com as forcas

Falemos, por exemplo, da Parnahyba, cujo tombadilho foi scenarlo de verdadeiros rasgos de heroísmo.

Encalhando, depois de ter lactado altaneira, é abordada pelos vapores paragiia\′OS Tacpiarij, Paraguay e Salto.

Trava-se então uma lucta de inimigas, que a invadem pela

popa.

Morrem, entre outros, gloriosamente, defendendo a bandeira nacional, que os paraguayos intentam fazer descer do respectivo mastro, os bravos Capitão de infantaria Pedro Affonso e Guarda-Marinha Greejilialgli que succumlie a terríveis cutiladas sem abandonar a adriça.

Marcílio Dias, o brioso marinheiro que tinha sol) sua guarda imi dos canhões do navio, combate heroicamente contra quatro inimigos, e, conseguindo embora desfazer-se de dois, cáe morto, finalmente, crivado de feridas, no posto de honra junto á peça que guardava!

A garnição da Parnahyba, a despeito de tanta bravura,

Maicilio Dias.