Página:A maçonaria e os jesuitas.djvu/14

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


— 8 —


louvada por S. Carlos Borromeu, S. Felippe Nery, S. Francisco de Salles, S. Vicente de Paula, Santo Affonso de Liguorio. Santa Thereza de Jesus[1] e outros santos; tão apreciada e encomiada por quasi todos os Papas que se têm sentado na Cadeira Apostolica desde S. Pio V até o immortal Pio IX, gloriosamente reinando[2]; tão encarecida e favorecida pelo sacrosanto Concilio de Trento que deferio-lhe o honroso appellido de —Pio Instituto[3]; por isso é, dizemos, que esta preclara Sociedade actualmente se acha sob os amiudados golpes de atroz perseguição, igual á de que já fôra victima no seculo passado.

No momento em que vemos, Irmãos e Filhos carissimos, a seita maçonica proseguir dissimulada e afanosa, mais que nunca, na sua obra de demolição contra a Igreja Catholica, de um lado tentando illaquear a boa fé dos homens simples, probos e honestos, e do outro suscitando contra os venerandos Padres Jesuitas uma dessas tempestades que as Paginas Sagradas nos representam debaixo da pavorosa figura de turbilhão impetuoso e devoradora[4],

cumpre-nos, a exemplo do grande Apostolo das nações,

  1. Vide a vida e obras destes santos.
  2. Vide os Breves de Pio V ao Eleitor de Colonia, 1568, e a S. Francisco de Borja; a Bulla de Gregorio XIII, Immensa Dei; a de Clemente VIII, In sacra celestis clavigeri sede, 1591; a de 1602, sobre as Congregações e seu Breve a Henrique IV. O Breve de Gregorio XV ao Doge de Veneza, 1622; o de Urbano VIII aos cantões catholicos da Suissa; o de Clemente XI aos magistrados de Dôle; a Bulla de Beatificação de S. Francisco Regis, 1716: quatro Bullas de Bento XIII, nos annos de 1724 e 1725; a de Clemente XII para a canonisação de S. Francisco Regis; os Breves de Bento XIV, de 1747 e 1748; o Breve de Pio IX ao Cardeal Patrizi, de 2 de Março de 1871.
  3. Sess. 25. C. 16.
  4. Voce magna turbinis et tempestatis, et flammæ ignis devorantis. (Is. 29, 6.)