Página:A maçonaria e os jesuitas.djvu/32

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


— 26 —


Tudo isto é o mais claro possivel!

Funda-se um templo maçonico? O primeiro echo que lhe rebôa nas tetricas abobadas é o brado de guerra á Religião Catholica!

Na abertura da loja Burlamachi, em Lucca, declarou o irmão Fortini que « aos maçons fôra confiada a grande missão de desarraigar os antigos prejuizos, profligar o obscurantismo (o Catholicismo) e ensinar o povo credulo, enganado pelas manhas perfidas dos Jesuitas. » Depois delle levantou-se o irmão Borganti, exhortando os maçons « a fabricar um templo á virtude e cavar uma masmorra ao vicio, reforçando os principios maçonicos e aniquillando a obra dos principios catholicos. »[1]

O que levamos dito, caros Irmãos e Filhos no Senhor, por si só prova de sobejo quaes os iniquos intentos da Maçonaria contra o Catholicismo. Vamos porém além, penetremos até o amago da questão; e veremos a seita anathematisada atacar todo o magestoso edificio da Religião Catholica, combatendo-lhe a um tempo o ensino, os sacramentos, o sacerdocio.

Principiemos pelo ensino.

— A Fé catholica ensina que ha um Deos creador de todas as cousas.

Affirma a impiedade maçónica que Deos é uma palavra ôca de sentidoq, que fóra da natureza se não deve procurar a divindade; e que a natureza é Deos.[2]

— A Fé catholica nos ensina que este Deos revelou-se

aos nossos primeiros pais.

  1. A Maçonaria desmascarada, pag. 30.
  2. Irmão Lacroix. Loja de Liége, 1805. Neut. t. II. pag. 289.