Página:A morgadinha dos canaviais.djvu/478

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


—­Quando me lembro de que aquella canalha se atreveu a insultar minha filha!

—­É melhor não falar n’isso—­aconselhou prudentemente o Tapadas.—­O que lá vae, lá vae. Os homens estão meio arrependidos, e até o missionario perdeu um pouco entre o povo, porque o Herodes tem por ahi berrado que foi elle quem lhe matou a filha, e o pobre homem mette pena. Até me dizem que por causa d’isso o padre já se retirou da aldeia. O que era bom era vêr até se se falava ao Herodes; porque talvez elle possa agora ainda arranjar alguns votos—­accrescentou o Tapadas, disposto a servir-se da dôr de um pae como arma eleitoral.

E continuou-se fervorosamente na edificante obra de combinar tramas politicos. Discutiram-se os diversos processos de angariar as potencias eleitoraes do circulo. Estudaram-se as ambições de cada uma; ponderaram-se as exigencias feitas por uns, os desejos adivinhados em outros, para este o emprego de um afilhado, áquelle o bom éxito de uma demanda, a outro o pagamento de uma divida, où o resgate de uma hypotheca, e a alguns até nua e descaradamente o dinheiro. N’esta empresa de subornar consciencias e sophismar a urna entreteve-se o conciliábulo, sem que nenhum dos membros d’elle sentisse remorsos por o que estava fazendo alli.

Entre os discutidos foi o sr. Joãozinho das Perdizes um dos principaes.

—­Então sempre é certo que me roeu a corda esse basbaque?—­perguntou, ao falar-se n’elle, o conselheiro.

—­É dos maïs assanhados—­responderam-lhe.

—­Mas quem diabo lhe virou a cabeça? Um velhaco a quem tantas vezes tenho tirado de apuros!

—­Tanto lhe atordoaram os ouvidos com a historia dos cemiterios...—­disse o Pertunhas.

—­Deixe lá, alli andou tambem um présente que