Página:As organizações no ciberespaço.djvu/20

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


II MÉTODO DA PESQUISA


"A filosofia e a democracia não só partilham das mesmas origens históricas como também, de certo modo, dependem uma da outra."

A Ética da Discussão, Jürgem Habermas


Neste capítulo serão analisadas as definições de uma pesquisa com caráter qualitativo e suas indicações para o estudo de organizações. Este capítulo se apresenta no início do trabalho em função da relevância do aprofundamento teórico para o desenvolvimento de toda a pesquisa, há uma análise prévia dos norteamentos da teoria. Ainda, é fundamentada a escolha do método de estudo de caso, empregado inicialmente através de uma pesquisa exploratória e descritiva — baseada em pesquisa em bibliografias impressas e eletrônicas —, com o uso da observação direta/participante e em conjunto da aplicação de entrevista e questionário aberto como instrumentos para a coleta dos dados relativos ao objeto de análise. A pesquisa empírica possui caráter qualitativo e fora realizada entre os meses de dezembro do ano de 2007 e abril de 2008, através de esforços críticos frente à Wikipédia lusófona.

Segundo Chizzotti (2006), define-se pesquisa um esforço durável de observações, reflexões, análises e sínteses para diagnosticar forças e potencialidades da natureza e da vida, e transformá-las em benefício da humanidade. Tal esforço não é resultado de uma cognição isolada em um determinado espaço temporal, mas é o produto de um esforço coletivo e permanente da humanidade, ao longo do tempo, para elaborar suas dimensões vitais. A pesquisa reconhece o saber acumulado na história da humanidade e se investe do interesse em aprofundar as análises e realizar novas descobertas em favor da vida do homem.

O autor caracteriza a pesquisa científica "pelo esforço sistemático de — usando critérios claros, explícitos e estruturados, com teoria, método e linguagem adequada — explicar ou compreender os dados encontrados e, eventualmente, orientar a natureza ou as atividades humanas."(CHIZZOTTI, 2006, pág. 20). Pressupõe teorias ou olhares de mundo que moldam