Página:As relações luso-brasileiras.pdf/105

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


XIV
A APPROXIMAÇÃO

Não é facil comprehender como o conjuncto de leis, costumes e pendores, que acabamos de summariar e indicar á attenção dos homens de intelligencia e boa vontade, tivesse, em regra, escapado ao espirito dos conselheiros da nossa terra de doutores.

Não ha, todavia, vestigio algum de que se houvessem appercebido da realidade os nossos estadistas de pechisbeque nem tampouco os argutos diplomatas, que sáem do favoritismo cortezão paga o despempenho das suas missões com o cérebro vasio de ideas e até das noções elementares das mais comesinhas coisas divuladas pelas bibliothecas populares com que a limpida intelligencia francesa procura chamar as cercanias da civilização as gentes retardatarias.

Que aos cidadãos portugueses, que formam o grosso dos setenta e tantos por cento que a estatistica declara analphabetos, seja inattingivel o phenomeno, admitte-se, explica-se e junifica-se.