Página:Cultvra e Opvlencia do Brasil.djvu/14

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


E porque algum dia folguey de ver hum dos
mais afamados , que ha no Reconcavo á beira-mar
da Bahia , a quem chamaõ o Engenho de Serigippe
do Conde; movido de hũa louvavel curioſidade ,
procurey no eſpaço de oito , ou dez dias , que ahi
eſtive,, tomar noticia de tudo o que o fazia taõ ce-
lebrado,& quaſi Rey dos Engenhos Reaes. E valen-
dome das informaçoens, que me deo , quem o ad-
miniſtrou mais de trinta annos com conhecida in-
telligencia, & com acrecentamento igual à indu-
ſtria : & da experiencia de hum famoſo Meſtre de
Aſſucar , que cincoenta annos ſe occupou neſſe of-
ficio com venturoſo ſuceſſo, & dos mais Officiaes
de nome, aos quaes miudamente perguntei o ´q a ca-
da qual pertencia ; me reſolvi a deixar neſte borraõ
tudo aquillo, que na limitaçaõ do tempo ſobredito
apreſſadamente , mas com attençaõ ajuntey , &
eſtendi com o meſmo eſtylo, & modo de fallar cla-
ro ; & chaõ , que ſe uſa nos Engenhos : para que
os que naõ ſabem o que cuſta a doçura do Aſſucar
a quem o lavra, o conheçaõ, & ſintaõ menos dar
por elle o preço, que val : & quem de novo entrar
na adminiſtraçaõ de algũ Engenho , tenha eſtas no=
ticias practicas , dirigidas a obrar com acerto ; que
he o que em toda a occupaçaõ ſe deve deſejar , &
intentar. E para mayor clareza, & ordem , reparti
em varios Capitulos tudo o que pertence a eſta Dro-
ga,