Página:Diccionario Bibliographico Brazileiro v1.pdf/104

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Francisco de Souza Martins, Jeronymo Martiniano Figueira de Mello, José Pereira da Graça Junior, Manoel Fernandes Vieira e RaymundoFerreira de Araujo Lima.


André Cursino Benjamin - Natural da provincia do Pará, falleceu pelo anno de 1870.

Exerceu diversos cargos do funccionalismo publico de fazenda, entre os quaes o de inspector da thesouraria geral da provincia do Amazonas em cujo exercicio se achava em 1866, da de Sergipe e da da Parahyba.

Escreveu:

- Noções preliminares sobre a natureza dos numeros e suas differentes especies, sobre as quatro opemçães de arithmetica, etc, para uso dos meninos paraenses. Para, 1849 - Parece-me que ha uma edição nova.

- Uma viagem em 1852 á, villa de Nossa Senhora de Nazareth da Vigia, antiga aldeia de Uruytâ. Para, 1853, 33 pags. in-8.º

- Indice ou repertorio geral das leis da assembléa legislativa provincial do Grão-Pará (1836 á 1853). Pará, 1854 - Esta obra foi continuada por outro.

- Apontamentos da legislação e decisões do governo sobre o emprestimo do cofre dos orphãos á fazenda nacional (1841 - 1861), coordenação de André Cursino Benjamim. Parahyba, 1862, 14 pags. in-4.º


André Fernandes de Souza - Natural do Pará ou talvez de Portugal e brazileiro adoptivo, nasceu, pouco mais ou menos, pelo anno de 1780.

Foi presbytero do habito de S. Pedro, conego, vigario col1ado na diocese do Pará e vigario geral.

Escreveu:

- Noticias geographicas da capitania do Rio-Negro do grande rio Amazonas, exornadas de varias noticias historicas do paiz, do seu governo civil e politico e de outras cousas dignas de attenção, dedicadas ao Imperador do Brazil, o senhor dom Pedro I - Esta obra foi offerecida em manuscripto ao instituto historico e geographico brazileiro pelo conselheiro João Antonio Lisboa, e sahiu na revista trimensal, tomo 10°, de paginas 411 a 504. Na opinião do conego André Fernandes o numero dos gentios indigenas do Amazonas se eleva, pelo menos, a meio milhão por averiguações, que ex professo fez destes indios, divididos em differentes tribus, no espaço de trinta e sete annos que se demorou naquel1a capitania, exercendo o cargo de parocho e depois de vigario geral. A bibliotheca nacional possue o autographo de 102 fls., assignado pelo autor.

- Appendice a memoria precedente, offerecido ao excellentissimo senhor dom Romualdo Antonio de Seixas, do conselho de sua magestade o Imperador, e arcebispo da Bahia. Pará, 1 de setembro de 1828 - Autogra-