Página:Diccionario bio-bibliographico cearense - volume primeiro.djvu/41

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Alcides Montano Brasil de Mattos — Nasceu em Aquiraz a 30 de Setembro de 1868, sendo seus paes Alcides Brasil de Mattos, fallecido a 16 de Junho de 1908, e D.ª Bemvinda Brasil de Mattos. Proprietário de uma fabrica de tecidos em Fortaleza.

Escreveu:

Carta dirigida em nome das classes pobres do Ceará ao presidente do Estado Coronel José Freire Bizerril Fontenelle no ultimo dia de seu governo, 1.º milheiro, Maranhão 1896.

A Questão do arrendamento da Estrada de Ferro de Baturité, Fortaleza, 1898, in 8.º de 49 pp.

Nesse trabalho o autor lavra vehemente protesto contra o arrendamento da Estrada, que elle chama a maior riqueza do Ceará.

A Questão do Divorcio, Fortaleza, Typ. Universal, 1898, in 8.º de 67 pp.


Alexandre Baraúna Mossoró — Um heróe da guerra do Paraguay. Soldado da 5.ª companhia do 3.º batalhão de infantaria. Nascido na margem Cearense do Rio Mossoró. Morreu em Paysandú batendo-se como um leão, que era, esse bravíssimo caboclo cearense.

Lêa-se em José Arthur Montenegro (Fragmentos Históricos) a narrativa de sua morte. Ella vem descripta á pagina 56 sob o titulo Valor indomável.


Alexandre da Silva Mourão — Nasceu em Cratheús a 8 de Janeiro de 1811, sendo seus paes o Capitão Alexandre da Silva Mourão, criador e agricultor, e D.ª Ursula Gonçalves Vieira.

Neto do Capitão-mor Antonio de Barros Galvão. Aprendeu as 1.as letras com o irmão e padrinho Major Antonio da Silva Mourão e com o Revd. Francisco Seraphim de Assis.

O mau trato dado a uma irmã pelo marido, José de Barros Mello, que era primo co-irmão delles, deu origem á sua vida cheia de lances, entre os quaes figuram a lucta que

22