Página:Diccionario bio-bibliographico cearense - volume primeiro.djvu/66

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


C.el Manoel Ferreira de Mello e D.ª Francisca Romana, casada com o Major Francisco Alves de Carvalho.

Homem de sentimentos profundamente religiosos, João de Mattos fez importantes donativos á Egreja de N.ª S.ª do Rosário e á Capella do S. S. Sacramento da Matriz de Sobral.


Amelia Pedroso Benebien (Dr.ª) — Natural do Crato, e filha de Joaquim Pedroso Bembem, fallecido em seu sitio Bebida Nova, Crato, a 3 de Setembro de 1904.

Doutorou-se em medicina pela Faculdade da Bahia em 1889.

Foi a l.ª cearense e a 2.ª brasileira a receber gráu scientifico nessa Faculdade, sendo precedida por D.ª Rita Lopes Lobato em 1887.

Como ellas, diplomaram-se tambem D.ª Ephigenia Veiga (1890), D.ª Glafina Corina de Araújo (1892), D.ª Francisca Barreto Praguer (1896) e D.ª Laura Amelia de Souza Bahiense (1898).

O Decreto do Governo Brasileiro que abriu as portas das Faculdades de Medicina ao sexo feminino tem a data de 19 de Abril de 1879.


Americo Barreira (Dr.) — Filho do Coronel Ignacio Alves Barreira Natian e D.ª Maria Francisca Barreira, nasceu a 5 de Abril de 1868 na fazenda Espirito Santo, distante uma legua de Quixadá. Creado por sua avó materna, em cuja companhia esteve até a edade de 9 annos, seguiu a 28 de Janeiro de 1881 para S. Paulo donde voltou 4 annos depois para emprehender a vida de fazendeiro.

Apezar da fadiga a que o forçava a colheita do café, enfadado pelo trabalho ingrato desde á madrugada até a noute, Américo Barreira continuou a entregar-se aos estudos conseguindo fazer no fim do anno cinco preparatórios. Concluídos em o anno seguinte os preparatórios, teve de demorar-se durante 1887 em Fortaleza por causa da Reforma da Instrucção Publica, representando nesse tempo papel saliente na redacção da Ideia e nas associações literarias da classe estudantal.

47