Página:Diccionario bio-bibliographico cearense - volume segundo.djvu/273

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


No dia 19 de Dezembro de 1904 foi agraciado com as honras de Monsenhor pelo S. Padre Pio X.

Deixando 1832 a coadjutoria da Sé, abriu um pequeno externato com o titulo «Escola Christã», o qual mais tarde se tornou tambem internato elevando-se sua matricula em alguns annos a perto de 400 alumnos, entre internos, semi-internos e externos.

Em 1898 deixou de ser director da «Escola Christã» e sahiu em Abril do anno seguinte a visitar Rio de Janeiro, S. Paulo, Campinas, Juiz de Fóra, Petropolis e Nova Friburgo.

De volta ao Ceará foi pelo Presidente do Estado Dr. Antonio Pinto Nogueira Accioly nomeado a 11 de Julho de 1899 professor da aula supplementar de Francez da Escola Normal, cargo que desempenhar como effectivo desde 1911.

Licinio Nunes de Mello. Filho de Manoel Nunes de Mello e D. Maria Paulina da Cunha Nunes, nasceu em Fortaleza, a 30 de Abril de 1849.

Fez o curso de humanidades no Atheneu Cearense, sob a direcção do Major João de Aranjo Costa Mendes.

Ao fundar-se, em 1879 a, «Caixa Economica» na Provincia, foi nomeado em pregado dessa repartição, passando em 1880 a exercer as funcções de amanuense, sendo promovido por concurso em 1884, ao logar de 2° official da mesma Secretaria, e a 17 de Setembro de 1889, ao de 1° official.

Casou a 16 de Setembro de 1880 com Dª Anna Nunes de Mello, filha do Cel. Tito Nunes de Mello, e desse consorcio teve 12 filhos, dos quaes 8 sobrevivem, sendo 4 varões.

Por Portaria de 5 de Dezembro de 1891 foi considerado empregado vitalício, por contar mais de 6 annos de effectivo exercício, nos termos do artigo 98 da Constituição do Estado e artigo 48 do Reg. de 24 de Setembro do mesmo anno, o que não obstou que fosse demittido do referido cargo após a deposição do General José Clarindo de Queiroz. Tendo tomado posse da administração do Estado o Cel. Marcos Franco