Página:Diva - perfil de mulher.djvu/56

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


abrindo os olhos, era dessa mulher. Foram maus dias esses, que tiveram suas manhãs de ódio. Enfim, voltou a calma; o rancor se ocultara no coração, como a fera no covil, para espreitar sua vingança.

Pouco tempo depois, Geraldo, jantando em minha casa, disse-me de repente no meio de uma conversa:

— Agora me lembro!... Hás de fazer-me um favor, Amaral?

— Farei, podendo.

— Mas olha que é segredo. Se disseres uma palavra, está tudo perdido! Mila é capaz de ficar mal comigo; e eu antes quero estar mal com meu pai, do que com ela.

— Pelo que vejo tua irmã tem parte nisto?

— O negócio é dela. Eu te conto. A senhora minha irmã tem a mania de dar esmolas.

— Ah! Não sabia!

— Pois fica sabendo; mas cuidado!... Não dês o menor sinal de que eu te disse semelhante coisa!

— Que interesse tenho eu em te comprometer? Podes estar descansado. Mas então, D. Emília é tão caritativa assim? Em uma moça, admira!

— Oh! nem tu fazes idéia! Ela tem uma porção de velhas, suas protegidas, que não se saem da porta. E não contentes já de pedirem para si, pedem também para os outros. Desde criança que Mila se acostumou, quando meu pai volta da cidade, a tirar-lhe todo o dinheiro que ele traz solto na algibeira; e meu pai deixa de propósito