Página:Diva - perfil de mulher.djvu/80

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


— Seja meu amigo!

E desceu como um silfo, voando sobre as pedras da cascata.


X


Toda a noite tive deslumbramentos n'alma.

Que esfinge era essa moça de dezoito anos?

Virgem, que o severo pudor velava, e falando de amor com a franqueza e a calma de quem já dele se saciara! Coração puro de paixões e ermo já de esperanças!

Seria a congelação precoce do sentimento?

Não! pensava eu. Deve de ser a ingenuidade da inocência. As rosas de sua alma não podem ter assim murchado na primavera da vida; estão apenas em botão; o que as desmaia é sombra da infância ainda, e não o verme do coração — a dúvida.

Amava Emília, sem o saber; comecei a adorá-la.

Que horas encantadas vivi repassando na memória os seus desdéns! Agora eu os compreendia: eles me revelavam a tormenta de uma paixão nascente, que tolda a manhã da vida, como as tempestades dos primeiros dias do ano. Ela tinha medo de amar-me...Talvez amava-me já, resistindo ainda!...