Página:Dom João VI no Brazil, vol 2.djvu/183

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


DOM JOAO VI NO BRAZIL 747

v

vam diamantes por todas as cousas e eram mais correntes do que a moeda". ( I ) Os navios de guerra inglezes sabia-se que traziam de volta mais diamantes por conta de parti- culares do que por conta do governo.

O mesmo acontecia com os outros monopolies da Coroa. O contrabando do pau-brazil era constante pelo Cabo Frio e praticava-se em avultada escala mesmo dentro dos arrecifes de Pernambuco. A frequencia e insistencia com que nos alva- ras e leis do tempo se falla da escrupulosa indagagao que devia presidir a escolha dos funccionarios encarregados de executar uns e outras, e se trata da minuciosa fiscalizagao que era necessario exercer sobre as extorsoes e venalidades, sao a melhor prova do quanto estas abundavam.

Por isso, por as nao favorecer o meio, muitas tentativas da administragao falharam e pela maior parte se adultera- ram, mau grado a iniciativa de Linhares, cujo principal de- feito era nao ser correspondida, nem sequer comprehendida, e a largueza de vistas de Barca, que em outros tempos che- gara a ser apodada de traigao, nao Ihe havendo faltado vitu- perios porque a invasao do territorio portuguez pelos Fran- cezes se deu mais promptamente do que se calculava, e Araujo era conhecido como eivado de certo liberalismo, necessariamente francez.

��(1) E curioso o que conta Hippolyto no Correio d este conhe cido viajante, cuja obra foi muito lida e traduzida para varias linguas. Ao qu*e parece, nao passava Mawe de um joalheiro de Londres que, ft sombra de saber fazer manteiga, teve artes de consegulr a protecQao de lord Strangford e do conde de Linhares e logrou visitar -com todas as attengoes e isengoes o districto diamautino, sem mesmo se Ihe exa- minar no regresso a bagagem. O que vinha nos alforjes constou mais tarde dos seus annuncios nas gazetas de Londres e da sua montra no Strand. Em todo caso, pelo que mesmo se deprehende da sua cor- re-spondencia com .Funohal, era Mawe entendido em engetiharia e a sua obra, a primeira das publicadas sobre Minas Geraes f6ra de Portugal, offerece muito luteresse.

�� �