Página:Dom João VI no Brazil, vol 2.djvu/326

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


890 DOM JOAO VI NO BRAZIL

simo obstaculo ao augmento da populagao, e aos progresses

das luzes e da industria no Brazil Ellas admirarao nao

menos a bem entendida e generosa liberalidade, com que V. M. tern pretendido atrair para este vastissimo continente agricultures e artistas de todas as partes do mundo: a pru- dencia e o vigor com que afugentando de nossas fronteiras visinhos turbulentos e agitadores, animados de principles in- compativeis com a tranquillidade interna, procura encerrar os seus dominios americanos em barreiras naturaes, que jun- ctamente facilitem a sua defesa, e segurem aos seus vassallos a fruigao socegada dos bens que a natureza liberalizou a

estes fertilissimos paizes : a humanidade e a circum-

specgao com que pela gradual e progressiva abolicao do com- mercio da escravatura, vai suavemente substituindo a servos destituidos de todo o estimulo de emulacao e brio, homens que reconhecendo a vantagem que deve resultar-lhes do aperfeigoamento de seus talentos, e do augmento de sua peri- cia nas artes e mesteres que exercitam, se esforcem por me- Ihorar a sua condigao, por meio da applicacao e assiduidade ao trabalho, e concorram assim efficazmente para a publica klicidade."

Foi este mesmo erudito a pessoa encarrcgada pelo conde da Barca de elaborar um projecto de organizagao da instrucgao publica no Brazil, "quando pareceii necessario dar-lhe um piano systematico, em virtude do qual os estabe- lecimentos litterarios e scientificos creados estivessem liga- dos entre si, dependentes uns dos outros, e subordinados todos a um so pensamento, a um centro de direcqao. Sob a influencia d este modo de ver as cousas, propunha Stockier que uma Sociedade Real das Sciencias e Artes fosse no Rio

�� �