Página:Dom João VI no Brazil, vol 2.djvu/345

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


DOM JOAO VI NO BRAZIL 909

Ao visitar o Rio em 1813, no anno seguinte ao da morte de Linhares, a fragata Nisus, achara Prior ( I ) , que nao fazia cerimonia em por defeitos no que via, a guarnigao, alem de consideravel na apparencia, bem uniformizada e discipli- nada. O principe Maximiliano de Wied-Neuwied, que era da profissao e combatera contra os exercitos napoleonicos, comparava, porem, ainda desfavoravelmente poucos annos depois o aspecto, que achou soberbo, dos regimentos vindos de Lisboa os aguerridos voluntarios reaes com o dos regimentos brazileiros, no seu dizer "effeminado e impo- tente". Em 1819 von Leithold (2), official prussiano, cunhado de Silvestre Pinheiro Ferreira, apenas se mostrou impressionado, em materia militar, pelo brilho exaggerado de alguns dos fardamentos, repetindo o que ouvira no tocante a valia do estado maior, que se dividia em duas partes, uma que dormia e outra que velava.

Para quern tivesse acompanhado as cousas desde o co- mego, a transformagao appareceria apreciavel em todos os departamentos militares, e si e facto que a vida dos quarteis e acampamentos continuava a mostrar nao possuir seducgao para a gente da terra, a nao Ihe fallar absolutamente a alma, tambem e verdade que a vida de soldado nao encer- rava entre nos compensac.oes, nem offerecia garantias de especie alguma.

Os voluntarios faziam seus contractos por seis e oito annos: os recrutados, que serviam indefinidamente, quando obtinham baixa por enfermidade ou velhice, viam-se reduzi- dos a mendigar pelas ruas. E quasi inutil ajuntar que a

��a1on<} Uic casern ror/.st of Arica, to Rio de

Janeiro, JiaJria and Pernainliitco. London, 1819.

(2) Mcine Ausflucht nach Brasilien. Berlin, 1820.

�� �