Página:Dom João VI no Brazil, vol 2.djvu/534

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


1098 DOM JOAO VI NO BRAZIL

o lugar cle secretario da sua legagao na Haya, da qual, en- trando para a secretaria de Estrangeiros de Lisboa, passou a encarregado de negocios em Berlim, ahi se relacionando muito no circulo universitario e alargando seus conhecimen- tos de sciencias naturaes e sua visao philosophica (i).

Suas ideas foram sempre ganhando em liberalismo, e pela vida adiante o pensador propugnou os ideaes mais adian- tados, do suffragio universal a aboligao da pena de morte, da eleigao da magistratura a obrigatoriedade do servigo militar, do socialismo do Estado, senhor unico do solo, a annullagao consequente do capitalismo. Si nao tivesse sido modesto, probo, integro, immaculado nao so de maos como de senti- mentos, poderiamos comparal-o a Benjamin Constant, pela circumstancia de haver apa drinhado o novo systema repre- sentativo no Brazil. Foi, como aquelle illustre doutrinario suisso, fraco politico e excellente theorista, patriota zeloso, tao austero porem quanto dogmatico, bondoso e affavel em vez de egoista e impertinente. Ao que conste, nenhuma Madame de Stael soffreu cruelmente por elle.

Dom Joao VI apreciava-o e estimava-o sem enthu- siasmo, nunca Ihe tendo concedido a merecida distincgao cer- tamente por causa das suas opinioes conhecidamente consti- tucionaes. Demittido do cargo que exercia <em Berlim, dizem que por exigencia de Napoleao, voltara Silvestre para Lisboa e mudara-se depois, nao muito depois da corte, para o Bra zil, onde tao somente occupou por annos os lugares de depu- tado da Junta do Commercio e director da Impressao Regia. Devia substituir nos Estados Unidos, como representante diplomatico, Correa da Serra quando o seu momento histo-

��(1) Telxeira de Mello, Ajyantamcntos bioyraphicos, nos Annaos da Bibl. Nac., Tomo II.

�� �