Página:Eneida Brazileira.djvu/32

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
34
ENEIDA. — NOTAS AO LIVRO I.


     139-149. — 151-160. — Vaga de per si quer dizer onda agitada; omitti pois motos. Em semelhantes casos assim o faço; o que torna esta traducção a mais concisa de quantas tenho examindado. — Lançar-se o mar por abonançar he dos bons antigos. Desengasgar, postoque portuguez e vulgar, falta nos nossos melhores diccionarios.

     163. — 175. — Chateaubriand, no Itinerario, he da opinião do doutor Shaw, de que esta bahia não existiu só na cabeça de Virgilio, mas ao pé de Carthago. Assemelha-se todavia ao pôrto de Phorcyna em Homero.

     183. — 195. — Naquella epoca não se usava de fermento para levedar o pão, nem havia moínhos; torravam-se os grãos e quebravam-se em pedra. Quando imprimi este livro em separado, usei mal do vocabulo . João Franco usa do vocabulo pedra; mas accrescentando o adjectivo orbicular, parece ter tido o mesmo engano que eu. O Snr. Lima Leitão pondo , o Snr. João Gualberto e Barreto Fêo pondo moer, tambem se enganaram.

     186. — 199. — Caíco tinha mais de um navio sob as suas ordens immediatas, o que indica o plural puppibus. Sigo a La Rue e Mr. Jal na opinião de que arma não sam bandeiras, nem armas pintadas, mas broquéis, lanças, que se suspendiam no alto das pôpas. Annibal Caro e João Franco traduzem arma por bandeiras.

     210. — 223. — Este verso, exprimindo a prudencia do chefe que suffoca seus temores, tem merecido a approvação geral; mas Mr. Tissot o acha máo, porque Enéas desespera da sua fortuna e desconfia dos deuses, e um tal varão não he feito pour gouverner les passions et les volontés de ses semblables. Enéas, bem que pio, he natural que ás vezes desconfiasse dos oraculos, e ainda mais da sua fortuna; e se nunca tivesse tal desconfiança, crendo que o fado o ajudava em todas as empresas, a certeza de obter tudo com o favor supremo diminuiria o preço da sua coragem pessoal: as mais das vezes porêm he a confiança nos deuses que o acorçoava. O poeta conhecia melhor a nossa natureza do que os seus criticos, e não exagerava os sentimentos; folgava de deixar vêr o homem no heroe.

     215-228. — 224-228. — Observe-se a brevidade e concisão do portuguez: o nosso esfolar verte fielmente o tergora diripiunt costis; o nosso espostejar, o in frustra secant; o nosso desentranhar, o viscera nudant. Para o verubusque trementia[1] figunt servi-me de quasi um verso do harmonioso e correctissimo Garção. Conservo o epitheto velivolum, postoque Mr. Villenave

  1. termentia no texto original, erro tipográfico.