Página:Espontaneidades da minha alma.djvu/117

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

— 117 —

Dos annos ditosos,
Excelsos, mimosos —
Que a mim tão bondosos
Um canto inspirou!
Mas pobre na lyra
Sem maga harmonia
Que tanto extasia —
Que tanto delira,
Que posso cantar?
Sons d'alma nascidos? —
Ahi vão.... mas que!....
Gelou-se-me a lyra —
As cordas quebraram —
E os sons que ficaram
Em accento qu'inspira
Repetem expirando...
Só Carta e Monarcha
Ao Principe amor!....