Página:Espontaneidades da minha alma.djvu/28

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

— 28 —

Ao teu Templo Sacrosanto
Entoando doces hymnos.
Como brilhantes se adoram
Moças, bellas e garridas
Para no Templo rezarem
As rezas d’alma nascidas.


III.


Neste recinto sagrado
Já vozes harmoniosas
Doces soam maviosas
Em um cantico inspirado.

É um psalmo repetido
Por cem boccas fervorosas,
Com off’rendas piedosas
A seu Deus — Homem nascido.

A esse Deus encarnado
Concebido em Nazareth;
Promettido á nossa Fé
Por nosso Deus mui sagrado.

O misterio abracemos
Da melhor das prophecias;
Já é nado o grão Messias,
Hymnos de gloria entoemos.