Página:Espontaneidades da minha alma.djvu/33

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

— 33 —

Possas tu bem conhecer
Do mundo o vero prazer;
Que não vejas fenecer
Teus encantos, teu gozar.


Rio de Janeiro, 27 de Dezembro de 1848.





UMA RECORDAÇÃO!


Era noite de mui almo luar —
Uma noite em que triste pensava
Em amores que o tempo roubou-me,
Em Maria que eu tanto adorava.

Toda a terra dormia em silencio,
Só eu triste na terra velava,
Nesta terra em que a sorte roubou-me
Os amores que eu tanto adorava!

Foi aqui!… A minh’alma o recorda,
Que tão bella e tão meiga me ouvia,
Quando a sós nossas juras jurando,
Só com ella na terra vivia.