Página:Espontaneidades da minha alma.djvu/60

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

— 60 —

Meu corpo extasiado
Nos sonhos d’amor!

Depois dispertando
Meus olhos fitando
Te estava mirando
No teu dormitar —
Como eras formosa!
Quanto eras mimosa,
Arminda ditosa
No teu respirar!

Travando da lyra
Que tanto m’inspira
Nos sons que delira
Me puz a trovar —
Cantei o teu rosto —
Divino composto —
A mim só exposto
Que o sei adorar!

Por cum’lo d’anhélos
Teus bellos cabellos
Da côr dos meus zèlos
Me puz a affagar: —
Mas eis que disperto
E vejo-me — é certo —
Já ter descuberto
Que é tudo um sonhar!