Página:Evocações.djvu/18

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
16


E tu, então, surgirás para ella como a sombra, o phantasma do que foste, um desvairado, perdido, errante na Dôr — taes e tantas serão em ti as duras rugas, imprevistas e prematuras, para sempre pungitivamente produzidas pelo dilaceramento da Paixão esthetica.

Mas tua mãe te fallará das bizarras correrias da tua mocidade, mais florida e mais virgem do que um campo de rosas brancas nas agrestes regiões onde nasceste.

E a alma da tua mocidade, a tua joven bravura de mocidade, andará, vagará já, errando, errando, esquecida do mundo, como um solitario monge, através dos longos e sombrios claustros da Saudade.

E, não só tua mãe, mas teus irmãos, teu pae, todos os teus te olharão depois, secretamente abalados, como a um desconhecido, sentindo, por vago instincto, que os caracteres ignótos e supremos do teu ser não são apenas, elementarmente, os mesmos caracteres da simples e natural consanguinidade; que tu, por mais unido que estejas a elles por laços inevitaveis, fataes, estás longe, afastado d’elles a teu pezar, sem malicia, de alma desprevenida e sã, como as estrellas nas soberanias transcendentes da sua luz estão para sempre afastadas da obscura Terra.