Página:Fabulas de Esopo.djvu/123

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
123
DE ESOPO


MORALIDADE.


Natural he maliciosos e mentirosos cuidarem que não ha homem que seja bom, nem verdadeiro; e por estas suspeitas condemnarem quantos conhecem e não conhecem. Tambem mostra esta Fabula que os juizes que para condemnar se regem não pela prova, senão por suspeitas; tem saber de Bogio, que tudo sabe para mal, e não para bem.


FABULA LVIII.


A Faia e a Cananoura.

A Faia alta e direita não queria dobrar-se ao vento, antes vendo a Cana-