Página:Fabulas de Esopo.djvu/51

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
51
DE ESOPO


FABULA XVII.


O Lobo e o Grou.


Comendo o Lobo carne, atravessouse-lhe hum osso na garganta, que o affogava. Estando nesta affronta, pedio ao Grou que lhe valesse nella, e com seu pescoço comprido lhe tirasse do papo o osso. Fêlo o Grou, tirou-lhe o osso, e estando livre o Lobo, pedio-lhe alguma parte do muito, que antes se offerecia a lhe dar. Porém o Lobo lhe respondeo. Oh ingrato! Não me agradeces que te tivesse mettida a cabeça dentro na minha boca, e que podera apertar os dentes e matar-te. Não me peças paga; que obrigado me fi-