Página:Fabulas de Esopo.djvu/67

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
67
DE ESOPO.

o Lobo: De que he isso, companheiro, que te vejo o pescoço esfolado? Respondeo o Cão: Porque não morda de dia aos que entrão em casa, estou preso com huma cadea, e de noite me soltão até pela manhã, que tornão a prender-me. Não quero tua fartura, respondeo o Lobo: A troco de não ser cativo, antes quero trabalhar, e jejuar livre. E dizendo isto se foi.


MORALIDADE


Não ha prata, nem ouro, por que deva vender-se a liberdade, e quem a estima no que ella merece, faz o que fez este Lobo, que escolhe antes trabalhos e fome que perdela: mas come-