Página:Fabulas de Esopo.djvu/72

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
72
FABULAS


nhuma vez dá fruto proveitoso a seu dono, e hum conselho bom acaba mais que muitos máos.


FABULA XXIII.


A Raposa e o Corvo.

O Corvo apanhou hum queijo, e com elle fugindo, se pousou sobre huma arvore. Vio-o a Raposa, e desejou de lhe comer o seu queijo: e pondo-se ao pé da arvore, começou a dizer ao Corvo: Por certo que es formoso e gentilhomem, e poucos passaros ha que te ganhem. Tu es bem disposto e mui galante; se acertaras de saber cantar, nenhuma ave se comparara comtigo. Soberbo o Corvo destes