Página:Flora pharmaceutica e alimentar portugueza.djvu/45

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Ê ALIMENTAR PORTUGTTEZÁ. 37 Habita nos terrenos arenosos , frequente entre as searas. Floresce na Primavera e Estio. Annual. Semente : no principio nauseosamente mucilagi- nosa , depois acre. Segundo a authoridade de Linneo esta espécie he officijtal : segundo Haller he a P. Cynops : por isso , ainda que se julgue não habitar esta em Portugal ^ •visto não se achar na Flora do Doutor Brotero , com tudo , sendo possivel des- cohrir-se para o futuro^ como ambas estas espécies vem nos livros de Mat, Med. debaixo do nome pharmaceutico Psylliura , he necessário que os Botica^ rios possuão perfeitamente os cara et es de distincção ; o que se não consegue a menos que se tenhão presentes os espe- cif cos d hum a e outra : eis-aqui os da P. Cynops. O Caule ramoso, subarbustivo ; as folhas inte- gerrimas, filiformes, levantadas; as flores dis-» postas era cabeça hum tanto folhosa. Alchemilla. Calyx fendido em outo lacinias, alternadamente menores semente única , contida no calyx. 43. A. Vulgaris. Bé de Leão, Folhas lobadas , serreadas. Pharm. raiz , herva. Raiz recente: cylindrica , obliquamente descen- dente ; fibrillosa . exteriormente fusca , toda notada de margens annulares , çafadas , soto-