Página:Flora pharmaceutica e alimentar portugueza.djvu/50

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


."4^ FLORA PHARMACEUTICA' Algumas vezes flores polygamas , monoicas , ou dioicas. 47. I. aquifolium. Em Port. Azevinho. Folhas ovadas, agudas, espinhosas, pecioladas , flores axillares , quasi umbelladas. Fharm. folhas, visco aucupario. A casca interior bem limpa da exterior, reduzi- da a pasta por meio da contusão mettida era hum vaso, e posta de parte até apodrecer, e então lavada para se lhe separarem as fibras lenhosas dá o óptimo visco aucupario , que

í^ ■ he huma massa resinosa , verde , mollissima

plástica , hum tanto fluida , tenacissima , dúctil em compridissimos fios, adhesiva. Hai>ita nas montanhas do Gerez , da Serra da • Estrella , e outras partes da Beira , Minho e Tras-os-montes. Floresce na primavera. Ar- vore. Cheiro de Terebintliina , sabor análogo. CLASSE 5-.' Pentandria. ORDEM I.* Monõgy7iia, Anchusa. Calyx partido em cinco lacinias , persistente co- roJla quasi afunilada j orla fendida em cinco